Foto: Marcelo Becker

Pavimentação da estrada geral do Caruru terá concreto com 15 cm de espessura

COMPARTILHE:

Antigo sonho de centenas de famílias da localidade do Caruru, as obras para pavimentação da rua Nicolau Manoel da Silva, a popular estrada geral do Caruru, foram iniciadas há alguns dias. Como se trata de uma estrada em uma região de morros, o pavimento será de concreto com espessura de 15 centímetros, o que garante maior durabilidade da pista.

:: Quer receber notícias, gratuitamente, por WhatsApp? Acesse aqui

O asfalto em uma rodovia com essas características teria uma durabilidade inferior por conta dos veículos de carga. Nos trechos mais íngremes, a força exercida sobre a pista acabaria por “enrugar” o asfalto convencional ao longo dos anos, dano estrutural irrecuperável e que exigiria, no futuro, um reparo total.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com o concreto esse risco se torna muito menor. Por isso, a pavimentação em rodovias como a Serra do Rio do Rastro é feita com esse material. No Caruru, a pavimentação não terá ferragens, mas concreto simples de alta resistência e 15 cm de espessura. Em alguns trechos será aplicado 15,5 centímetros de espessura. O investimento da prefeitura é de R$ 3.714.025,11.

“Nessa via são considerados os cálculos que envolvem os veículos de carga (ônibus e caminhões) que por ali trafegam, e o suporte da fundação resultando na espessura do pavimento. Desta forma teremos um pavimento de concreto simples, sem a necessidade do aço. O aço é necessário em casos exclusivos, com tráfego extremamente pesado como áreas portuárias e aeroportuárias. Em rodovias e vias urbanas a técnica é exatamente a mesma, com concreto simples. No caso de rodovias o que é utilizado também são barras de transferência posicionadas nas juntas para evitar o desnivelamento das placas. Na estrada do Caruru, os veículos de carga são considerados como veículos mais leves dispensando a utilização de barras de transferência. Assim, com os cálculos que fizemos, chegamos à conclusão de uso de concreto simples com vida útil de 20 anos”, explica Dejalma Frasson Junior, da Associação Brasileira de Cimento Portlad que está prestando orientação para a prefeitura de Tubarão nessa obra de pavimentação no Caruru.

COMPARTILHE:
Joyce Santos

Joyce Santos

Jornalista e redatora do portal www.lerunica.com.br.
documento2.png

NOTÍCIAS RELACIONADAS