Foto: JB Guedes

Médico da Unimed alerta para Granuloma de Laringe pós-intubação

COMPARTILHE:

Quando o paciente passa por intubação hospitalar, como no caso de uma internação em UTI por complicações da Covid-19, não é raro haver uma reação inflamatória na parte posterior da garganta, no membro curto chamado laringe. Depois que o paciente recebe alta e traz queixa de incômodo para engolir, sensação de corpo estranho na garganta, pigarro, engasgos e até mesmo alteração na voz, esses são sinais de alerta que podem indicar um Granuloma de Laringe.

>> Quer receber notícias por WhatsApp? Acesse aqui

De origem benigna, deve ser tratado assim que diagnosticado. O otorrinolaringologista é o especialista que trata desta área específica da laringologia e fala. O diagnóstico é feito através de exame endoscópico no consultório no momento da consulta, de forma ágil e indolor. O laudo é emitido no momento do exame quando o médico já conduz o tratamento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Para os pacientes que apresentam esse tipo de lesão relacionada à intubação orotraqueal, ou seja, pela boca, costuma-se no primeiro momento reduzir o processo inflamatório. Alguns casos conduzimos para tratamento cirúrgico para retirada total da lesão”, ressalta Guilherme Kist, médico otorrino cooperado Unimed Tubarão.
Acentua o especialista que, “de apresentação rara, algumas lesões podem evoluir para tumores, mas em todos os casos, enviamos a parte retirada para biópsia.”

>> Única no Instagram: Acesse aqui

Segundo Dr. Guilherme Kist, a cirurgia é de baixa complexidade, auxiliada por microscópio, utilizando instrumental cirúrgico específico e realizada no Hospital Socimed Unimed. “Se o paciente estiver bem de saúde geral, vai embora no mesmo dia, aumentando o conforto pós- operatório do paciente e da família”, pontua Dr. Guilherme, relatando que passou recentemente, como paciente, por cirurgia oncológica bem-sucedida no Hospital Unimed para tratamento de um câncer, mas já de volta às suas atividades.

“É preciso estarmos atentos aos sintomas do nosso corpo. Todo cuidado é pouco”, alerta Dr. Guilherme.

Compartilhe:

COMPARTILHE:

Joyce Santos

Joyce Santos

Jornalista e redatora do portal www.lerunica.com.br.

Notícias Relacionadas