ever given

Ever Given bloqueia o Canal de Suez e nós pagamos a conta

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

COMPARTILHE:

O incidente que provocou talvez o maior prejuízo comercial da história recente, chega ao fim. O Navio Cargueiro Ever Given voltou a flutuar na madrugada deste domingo, e enfim, após quase 1 semana de bloqueio o Canal de Suez volta a ficar liberado.

Mas o que isso impacta na vida cotidiana das pessoas? E porque foi dispensada tanta atenção assim para este “pequeno” grande problema? Entenda a importância desta rota marítima para todo o planeta. E claro, saiba também o que foi feito para que o navio pudesse ser desencalhado.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Canal de Suez

Certamente você deve estar acompanhando pela mídia que há quase uma semana o Canal de Suez ficou trancado causando um dos maiores engarrafamentos de navios da história recente.

Mas antes de falarmos sobre esse incidente em específico, vamos relembrar alguns dados sobre o canal.

Hoje mantido pela autoridade do Canal de Suez, no Egito, foi operado muito tempo pelos Ingleses. Construído pelos Franceses, foi inaugurado em 17 de novembro de 1869, depois de 10 anos de construção e permitiu oi encurtamento das viagens entre a Ásia Meridional e a Europa aproximadamente entre 6 a 7 mil quilômetros. No início tinha um comprimento de 164 km e 8 metros de profundidade. Hoje, depois de várias ampliações, conta com 193 km de comprimento, 205 metros de largura e 24 metros de profundidade, e o tempo de travessia em média é de 13 a 15 horas. Foi necessário mais de 1,5 milhões de trabalhadores para concluir o trabalho e consumiu-se algo em trono de U$2 bilhões de dólares (valor atualizado). Ele liga ao norte o Porto Said com duas saídas para o mar; e ao lado sul a cidade de Suez.

Outra curiosidade sobre a passagem, é o canal mais longo do mundo sem eclusas, assim como observado no canal do Panamá, ou seja, a água do mar fluí livremente de um lado para outro sem interrupções.

 

Economia Mundial e o Canal de Suez

E falando de sua relevância atual, estima-se que entre 10 a 12% de todo comércio global passe por ali. Só em 2020 foram quase 19.000 navios que passaram por esta passagem. Quase 52 por dia.

Só para vocês terem uma ideia, durante o bloqueio, estima-se que aproximadamente 425 embarcações ficaram paradas esperando sua vez de atravessar os 193 km do Canal de Suez que ligam um ponto ao outro.  O prejuízo estimado entre U$ 9,6 a 10 bilhões de dólares por dia de bloqueio.

Um prejuízo não só para as empresas transportadoras e seguradoras. Mas para todos nós. A Gasolina que no Brasil já está custando o olho cara, pode aumentar ainda mais visto que muitos petroleiros passam pelo canal. Insumos para produção de itens de primeira necessidade, maquinários e produtos de todos os tipos e finalidades. Inclusive, as nossas compras da China muitas chegam ao Brasil somente depois de navegar meio mundo a bordo de um navio como o Ever Given e passar ali por Suez. Então, não se surpreenda se elas acabarem atrasando ainda mais nos próximos dias.

 

Ever Given – Um Mega Cargueiro

Voltando ao incidente com o Cargueiro Even Given, um dos maiores cargueiros do mundo, até o momento não se sabe exatamente o que causou seu atolamento nas areias da margem. Embora saiba-se que ocorreu fortes ventos e também uma tempestade de areia, especula-se que também possa ter havido erros humanos ou técnicos.

Só para relembrar o ocorrido. Neste momento o cargueiro já se encontra no Grande Lago Amargo, mas ficou encalhado por quase uma semana interrompendo totalmente o canal de Suez.

Agora trazendo o assunto aqui para o canal onde as temáticas principais são Educação e Tecnologia. Você sabia que este mostro do mar, com aproximadamente 400 metros de comprimento, 220.000 toneladas e levando milhares de containers é operado por somente 25 tripulantes. Isso, mesmo esse senhor dos mares só precisa de 25 pessoas para se manter em movimento. Isso contando todos os serviços, que vão deste a ponte de comando a cozinha.

Uma curiosidade: Apesar de estar escrito “Evergreen” no casco do Mega navio, o nome dele é Ever Given. Evergreen é o nome da empresa de navegação que aluga o navio.

 

Desencalhe do Ever Given

Voltando para a operação de desencalhe, foram utilizados diversos rebocadores que aplicaram operações de empurrar e rebocar. Dragas trabalharam diuturnamente limpando areia e lama ao redor da embarcação. E os guinchos do próprio Ever Given foram utilizados para mudar o curso dele. Além é claro, da própria Lua Cheia. Mas o que a Lua tem haver com isso? É que com ela a maré se eleva e em consequência, o caso do próprio cargueiro.

Assim, depois de mais de 6 dias fechado, e bilhões de dólares de prejuízo comercial, talvez o maior da história, o canal enfim está liberado.

Você também pode acompanhar todo a movimentação de navios nos mares e rios de todo o planeta pelo site:

https://www.marinetraffic.com/pt/ais/home/centerx:32.400/centery:30.356/zoom:13

 

Se preferir assista esse conteúdo por vídeo no Youtube em: https://youtu.be/uQ49NZqWmLY

 

Ou em áudio pelo Podcast pelo Spotify em: https://open.spotify.com/episode/5z5xlNN3ZIFd76phNm5CLR?si=e2ef93bf66be4034

 

 

 

 

Me acompanhe também nas outras redes:

MEU BLOG:
https://www.fernandopitt.com.br

YOUTUBE
https://www.youtube.com/channel/UCNN7euV6I0T9B3AkUVrXusw?sub_confirmation=1

TWITTER: https://twitter.com/ferpitt
INSTAGRAM: https://www.instagram.com/fernandodarcipitt/
FACEBOOK: https://www.facebook.com/fernando.dpitt/
CLUBHOUSE @fernandopitt
PODCAST classeTECH: https://open.spotify.com/show/0ghq61FtXhD8Q5WQ0nFHTo?si=Vryg_nHFT-OSikUvMcRJTA
Canal Oficial no Telegram: https://t.me/prof_fernandopitt

 

COMPARTILHE:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Fernando Pitt

Fernando Pitt

Engenheiro, Professor, Palestrante, Colunista, Blogueiro e Podcaster. Escreve todas as terças-feiras aqui no portal da Revista Única, cujos textos exploram prioritariamente as temáticas relacionadas à Educação e Tecnologia. Editor do blog: http://fernandopitt.com.br Host do Podcast classe.TECH (http://classe.tech disponível nos principais agregadores de Podcast)

Notícias Relacionadas