Foto: Fabiano Bordignon/Única

Os reflexos da pandemia para o setor da construção civil na região

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

COMPARTILHE:

O começo do ano parecia bastante promissor para o setor da Construção Civil e, em Tubarão, não foi diferente. Os empresários faziam uma projeção de bastante trabalho com base no aquecimento das vendas. Mas como todos os demais setores da economia a pandemia de Covid-19 causou importantes mudanças e após mais de seis meses desta nova realidade ainda não é possível ter clareza de quando a situação favorável será retomada.

O presidente do Sindicato da Construção Civil de Tubarão (Sinduscon), José Sylvio Ghisi, expôs à reportagem da Única a situação atual da do setor no município. Além da brusca queda sentida nas vendas, o segmento amarga os reajustes de matéria-prima essenciais como o aço e o ferro. “Fomos atropelados pela pandemia. Muita gente que tinha três empreendimentos focou os trabalhos em um para conseguir manter o negócio”, explica.

Conforme Sylvio Ghisi ficou muito difícil seguir empreendendo sem ver o negócio fluir com a escassez de vendas. Mas além de não saber quanto tempo as dificuldades na comercialização de imóveis vão permanecer porque há uma notória paralisação na procura, tem também a dificuldade de incorporar o aumento do preço de materiais. “Já está difícil tocar as obras neste ano e com expectativa zero para retomada dos negócios. Com os reajustes de materiais o empresário trabalha com produtividade comprometida e lucro ínfimo”, analisa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 Pandemia trouxe enorme impacto no setor da Construção Civil

O setor da construção civil estava bastante otimista para 2020 em todo país. Uma queda de praticamente 30% foi registrada entre 2014 e 2018 e a retomada veio em 2019 com 1,6% de crescimento. Um estudo chamado Indicadores Imobiliários Nacionais do 1º trimestre de 2020, demonstrava um aumento de 26,7% nas vendas, comparando com o ano anterior.

*Matéria publicada na edição impressa de agosto/setembro de 2020.

 

COMPARTILHE:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Redação

Redação

Matérias produzidas em ação compartilhada entre repórteres do www.lerunica.com.br

Notícias Relacionadas