Reprodução: Murilo Botega/Única

"Uma eleição de porta em porta e de tela em tela"

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

COMPARTILHE:

A edição impressa de agosto/setembro da Revista Única traz em seu destaque de capa uma propositiva entrevista com o consultor político Laércio Menegaz Júnior. A reportagem elucida alguns detalhes importantes em relação à previsão de termos a eleição mais digital da história do Brasil.

Nas eleições passadas já foi possível observar a força das redes sociais para divulgar informações dos candidatos, seus posicionamentos sobre a situação política, entre outros aspectos.  Com a pandemia e a dificuldade de executar o tradicional corpo a corpo, a internet será o principal e o maior meio de comunicação com o eleitor. O consultor político Laércio Menegaz Jr. da Associação Brasileira de Consultores Políticos (ABCOP), conhece com propriedade esta realidade e traz informações interessantes sobre o assunto.

Em ordem de importância, Menegaz enumera as visitas pessoais, o WhatsApp, o Facebook e o Instagram como as três ferramentas com maior força de impacto nos municípios. Segundo ele, a campanha será sem cara de campanha, tendo o celular como protagonista. “O digital é um complemento do presencial, que ainda vai existir. Em especial, o Whats nos dá uma capacidade de mobilização digital gigante”, observa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Conforme explica o consultor político, com o recurso “lista de transmissão” e também com a possibilidade de criar “grupos” é possível enviar informações importantes nos formatos texto, áudio, foto ou vídeo de forma segmentada e orgânica. Contudo, Laércio Menegaz alerta para tomar cuidado com os grupos. “Precisamos ter a mensagem certa para o público certo. Os contatos podem e devem ser captados em visitas onde o eleitor já teve oportunidade de conhecer o candidato. Outra forma de captação é a divulgação do número do celular nas redes sociais, convidando as pessoas a participarem da lista transmissão”, justifica.

O consultor político frisa a importância de um procedimento simples para que a mensagem chegue com êxito aos usuários. “O número deve ser salvo na agenda do celular do candidato e do eleitor, caso contrário, não será possível usar a lista de transmissão”, explica.

Em algumas cidades Laércio diz ter observado que muitas pessoas ainda não conheciam o recurso “lista de transmissão”.  “É impressionante, pois este é um excelente recurso, sem custo, e pode fazer a diferença nessa corrida até o dia da votação”, destaca.

De acordo com Laércio Menegaz, uma dica prática é colocar o número de WhatsApp do candidato nos materiais de campanha. “Esse procedimento é prático e conecta diretamente o candidato ao eleitor. Existe ainda a possibilidade de disponibilizar o código QR Code – que com um simples toque na tela do celular, facilita os acessos aos mais diversos conteúdos de fotos, textos e vídeos”, explica.

No Facebook, segundo ele, também é fato que a abrangência é bastante relevante e o recurso “impulsionamento” faz com que as entregas de conteúdo e informações publicadas cheguem mais longe de forma direcionada e segmentada.

No Instagram, a dica é publicar no Feed aquilo que “você pensa para a cidade” e nos Stories o dia a dia do candidato. Nesta rede social é interessante usar ainda vídeos com possibilidade de abordagens mais aprofundadas também no IGTV (canal do Instagram). A recomendação é que os conteúdos apresentem temas relevantes. “Não adianta usar a ferramenta com seus recursos de layout, imagens bem feitas e esquecer a narrativa de campanha. Para ganhar a atenção do público é necessário que o assunto traga informações que sejam de interesse do eleitor”, pontua.

Em todas as redes sociais é fundamental manter cuidados essenciais, como por exemplo, os horários de compartilhamento. “É bom evitar publicações e mensagens após as 22h e também muito cedo – antes das 8h”, alerta.

Dia 27 de setembro iniciou o período oficial das campanhas. Até o dia da eleição, que acontecerá em 15 de novembro, é bem provável que os trabalhos se intensifiquem e quanto mais claro estiver o planejamento mais ágil serão as possíveis adequações. “Realizei algumas lives com exponenciais da área de marketing e estratégia política para compartilhar conhecimento e proporcionar uma disputa qualitativa aos candidatos. Para aqueles que quiserem conferir estão todas disponíveis no IGTV do meu instagram @laerciomenegazjunior”, convida.

A partir do período eleitoral, Laércio informa que estará imerso nas campanhas de candidatos a prefeito em sete municípios de Santa Catarina. “Minha empresa será responsável pela comunicação e consultoria estratégica”.

Questionado pela Única sobre qual será o perfil do eleitor nas eleições em novembro, Laércio tem a resposta na palma na língua. “O eleitor buscará candidatos preparados”, afirma.

Previsão de aumento nas abstenções

Para o consultor político Laércio Menegaz, a pandemia influenciará a motivação do eleitor de ir até os locais de votação. “Estamos lidando com um eleitor apático. É bem provável que o número de abstenções seja alto. Portanto, fará muita diferença estar atento aos detalhes destas eleições”, observa.

Para o consulto político, em 2018, havia um sentimento antipolítico e antissistema, mas, nestas eleições, será determinante a segurança do candidato em suas propostas. “Tem que estar firme com seus propósitos e aproveitar as visitas para falar sobre isso com objetividade e clareza. Este ano a eleição vai ser de tela em tela e de porta em porta”, finaliza.

Dicas de Ouro sobre eleição

– A mobilização será uma das estrelas dessas eleições. O candidato deverá organizar sua comunidade em torno das visitas pessoais e do WhatsApp ou aplicativo;

– O banco de dados deve ser organizado e segmentado;

– Necessidade de fazer anúncios segmentados nas redes sociais;

– A segmentação de público e conteúdo será a cereja do bolo do planejamento de comunicação.

Dicas de ouro sobre WhatsApp

– Use sem exagero: quanto mais pessoas no grupo, mais objetivas devem ser as mensagens. Vá direto ao ponto no whatsApp;

– Grupo não é chat: Não espere respostas em tempo real. Não se chateie se alguém visualiza e não responde de imediato as mensagens. Lembre-se: ninguém está disponível 24h.

*Matéria publicada na edição impressa de agosto/setembro de 2020.

COMPARTILHE:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Redação

Redação

Matérias produzidas em ação compartilhada entre repórteres do www.lerunica.com.br

Notícias Relacionadas