Foto: Divulgação

"A K2 não vai embora e o Tubarão não vai ficar devendo pra ninguém"

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

COMPARTILHE:

Desde o começo do projeto, a K2 já investiu cerca de R$ 20 milhões no Tubarão, conforme o presidente do clube, Gilmar Negro Machado, o Cascão (D). Orgulhoso do que conquistou, mas preocupado com o atual momento, o dirigente explicou o cenário do clube em 2020 e garantiu: a parceria não vai acabar.

Segundo Cascão, “é mentira que a K2 vai sair”. O dirigente também afirmou que, atualmente, o que ocorre é uma readequação do projeto. “Mesmo com o rebaixamento no Campeonato Catarinense, eles vão ficar”, garante. Hoje, o Tubarão deve cerca de R$ 1.8 milhão.

Cascão diz que a dívida existe com fornecedores e ex-funcionários, inclusive jogadores. O presidente também coloca na balança uma multa imposta pela União, por causa do uso irregular, segundo entende a Secretaria de Patrimônio da União (SPU), do estádio Domingos Gonzalez. O caso segue na justiça. “Acreditamos que vamos reverter e conseguiremos a cessão do estádio. Fizemos todo o procedimento jurídico que precisava. Agora é aguardar”, exclama.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“O LUIZ HENRIQUE PODE RETORNAR EM 2021”

Após a saída de Luiz Henrique Martins Ribeiro (E), que pode retornar em 2021, conforme Cascão, o Tubarão nomeou Joca Zappoli como diretor executivo. O dirigente tem a missão de colocar a casa em ordem, diminuindo custos e tentando aumentar as receitas. “Só no nosso time principal, os jogadores que vieram das categorias de base valem R$ 15 milhões. São ativos nossos. Fora os que seguem nos times juvenil e júnior”, diz Cascão. Com Joca, o clube enxugou custos onde conseguiu. “Para se ter uma ideia, tínhamos 47 apartamentos alugados, com um custo de cerca de R$ 50 mil por mês. Hoje temos entre cinco e 10 imóveis locados”, detalha o presidente.

Conforme Cascão, o Tubarão tem cerca de R$ 2.7 milhões para receber. Os valores estão divididos entre publicidade, direitos de transmissão e negociação de jogadores. “Como a gente deve R$ 1.8 milhão, quando esses recursos entrarem, a gente vai pagar tudo o que devemos”, salienta. “Uma coisa eu garanto, a K2 não vai embora e o Tubarão não vai ficar devendo pra ninguém”, conclui.

*Leia a reportagem completa na edição impressa de junho/julho de 2020 – Revista Única

COMPARTILHE:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Fabiano Bordignon

Fabiano Bordignon

Jornalista e editor da edição impressa da Revista Única e do portal www.lerunica.com.br

Notícias Relacionadas