Foto: Ilustração/Revista Única

Vela no ânus: Durante visita a Pronto Socorro dois casos me surpreendem

COMPARTILHE:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

No último domingo, 21, visitei o Pronto Socorro de um hospital de Criciúma para ver de perto como estava a movimentação em relação à Covid-19 e para acompanhar por cerca de 2h quais outros motivos fizeram alguns pacientes procurar atendimento médico.

>> Quer receber notícias por WhatsApp? Acesse aqui

Pasmem, dois casos me chamaram atenção e um deles, com diz o velho jargão – “seria cômico se não fosse trágico”. Um homem de pouco mais de 50 anos deu entrada no hospital porque havia introduzido uma vela no ânus e a coisa complicou. Como não conseguiu de alguma forma expelir o objeto teve de ser submetido a um procedimento cirúrgico pela barriga.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Esses casos de pacientes que introduzem algum objeto no ânus e depois precisam de atendimento médico é muito comum”, disse um profissional de saúde que trabalha no hospital.

>> Única no Instagram: Acesse aqui

Presenciei a entrada também de um paciente de Araranguá com aproximadamente 40% do corpo queimado, porque a sua esposa “simplesmente” ateou fogo enquanto ele dormia. Ela usou álcool para potencializar as chamas.

Muitos casos de jovens que deram entrada após tentativa de suicídio. A maioria deles por uso excessivo de medicamentos.

Slider

COMPARTILHE:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
NOTÍCIAS RELACIONADAS
últimas notícias